A Viagem de Pinguinho


Eu nasci de uma lágrima bem no alto de uma montanha.
Ela chorou um pouquinho e pronto. Lá estava eu junto com meus irmãozinhos.

No início, éramos poucos e nos deram o apelido de nascente, mas logo fomos encontrando muitos iguais a nós. Ficando cada vez maiores e maiores, mudaram o nosso nome para córrego.

Atravessamos muitas florestas e alguns de nós se despediram cedo pelo caminho. Sendo bebidos hora ou outra por algum animalzinho.

Mas, nós outros, continuávamos descendo e descendo até formar o que chamam de rio.
Nome bacana me deu até um arrepio.

Confesso que minha vida ficou muito mais legal.
Peixes nadavam em mim. Olha só que sensacional!
Uma vez, servi de apoio até para uma canoa de um pescador cantarolante remando animado alguma canção dissonante.
E logo minha vida apressou um bocado. Esperem ai.. tô até ficando assustado.
Cada vez mais depressa, depressa até que… socorro! Eu não escapo dessa!
E de uma cachoeira enorme despenquei bem depressa!

pinguinho

Ufa! O perigo passou! Ora essa…
Nos transformamos em foz. E, agora, éramos tantos de nós.
E, devagarinho, meu caminho continuou, mas caramba! Como ele se alargou.
É porque, meus amiguinhos, em um enorme oceano nosso grupo desembocou.
Aí, então, virei pirata indo para todo lugar. E que paisagens maravilhosas. Quase não conseguia acreditar.
Navios naufragados, recifes estrelados, tubarões mau humorados.
A cada novo dia, acontecia uma coisa inesperada. Lembro de como ter ficado maravilhado.

Até que um dia, o sol estava de torrar e eu comecei a esquentar.
Esquentar, esquentar até puff! Começar a flutuar.
Havia virado uma nuvem e no céu agora eu fui morar. Olhava tudo verdinho lá embaixo. Cidades, pessoas, animais, todos a me vislumbrar.

Mas, com o tempo, mais e mais amiguinhos começaram a chegar.

E fui ficando pesada até quase não mais conseguir voar. Aí, virei água de novo e como chuva, enfim, terminei de viajar. Mas estava feliz de tanta história que tinha para contar.

No alto de uma montanha enorme, eu tinha caído e para o fundo da rocha eu havia descido. Bem achei que tinha morrido. Mas depois de um tempo, descobri mesmo é que eu tinha renascido. Da mesma lágrima de montanha de onde, um dia, eu havia saído.

E minha viagem, meus amiguinhos, recomeçou! Tudo isso eu havia aprendido!

Parto, então agora, para uma nova e emocionante aventura. Escutem o que digo!

Fim

Rodrigo Lopes

Para ler nossas outras histórias infantis, clique AQUI!

Se te interessar, temos nossa sessão PARA COLORIR com ilustrações de nossas historinhas.

Ou para baixar nosso aplicativo gratuito, clique AQUI!

Esta historinha é ótima para ensinar ou revisar o ciclo da água com as crianças! O que achou? Nos deixe sua opinião na caixa de comentários aí embaixo! 🙂

Anúncios

4 comentários sobre “A Viagem de Pinguinho

  1. ALEXANDRE SHIMIZU CLEMENTE disse:

    O Enzo de 5 aninhos adorou a história do Pinguinho. A parte que ele mais gostou foi quando o Pinguinho renasceu.

    Curtir

  2. Célio Aristides disse:

    Minha filha de 5 anos chamada Aimê comentou que suas histórias são muito boas… Ela ama cada história e fica ansiosa esperando uma nova história… Muito obrigado pelo ótimo trabalho…

    Curtir

Comente AQUI! É sempre uma alegria ler a sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s